quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Um amigo poeta escreveu

Meus dias sem juízo

Há dias em que tudo conspira contra mim:
chove apenas porque ansiava o sol e o mar
o trânsito engarrafa porque tenho pressa
qualquer olhar é uma ameaça
qualquer sorriso uma ironia
qualquer palavra uma afronta
nenhum café é forte e quente
nenhum carinho suficiente
nenhuma cerveja é suficientemente gelada,
nenhuma mulher é bela
não rio de nenhuma piada
há outros em que o clima não importa
nenhuma adversidade é intransponível
e sou até capaz de rir de mim
se me lembro dos meus dias sem juízo.

Fonte: Nas horas e horas e meias, blog do Fred Matos

Um comentário:

Grace Olsson disse...

Lu, como vai vc?beijos