quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Eu tenho que compartilhar!

Recebi de um amigo este vídeo, achei muito inteligente.
A fonte original é o blog do Flavio Siqueira, muito interessante e inspirador.
Vale a pena uma visita, ele é jornalista e radialista, escreve sobre qualidade de vida entre outras coisas. Como ele falou que pode divulgar, estou aproveitando e compartilhando, além dos vídeos tem muitos artigos e textos. Um aspecto me me impressionou, é que já realizou um sonho que espero um dia concretizar. Flávio publicou seu primeiro livro: "Dez histórias e algo mais."
Agora é com vocês, curtam a mensagem e lembrem-se, ele adora receber visitas e comentários.

Envelhecendo em um minuto

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Que livro é você?

Se você fosse um livro nacional, qual livro seria?
Um best-seller ultra popular ou um relato intimista?
Faça o teste e descubra.
Clique Aqui

Fiz o teste e gostei muito do meu resultado, foram dois livros muito interessantes que ainda não li, mas já estão na minha listinha de prioridades.
Outra coisa interessante, por causa da indicação da minha amiga Grace Olsson eu conheci o teste e também um portal muito legal chamado Educar para Crescer, como também conheci o blog Pensieri. Ambos falam sobre assuntos que me interessam muito: leitura e educação.

Meu resultado:

"Antologia poética", de Carlos Drummond de Andrade
"O primeiro amor passou / O segundo amor passou / O terceiro amor passou / Mas o coração continua". Estes versos tocam você, pois você também observa a vida poeticamente. E não são só os sentimentos que te inspiram. Pequenas experiências do cotidiano – aquela moça que passa correndo com o buquê de flores, o vizinho que cantarola ao buscar o jornal na porta – emocionam você. Seu olhar é doce, mas também perspicaz. "Antologia poética" (1962), de Drummond, um dos nossos grandes poetas, também reúne essas qualidades. Seus poemas são singelos e sagazes ao mesmo tempo, provando que não é preciso ser duro para entender as sutilezas do cotidiano.


"Doidas e santas", de Martha Medeiros Moderninha e solteira, ou radiante de véu e grinalda? Eis a questão da jovem (ou nem tão jovem) mulher profissional, cosmopolita e, apesar de tudo, muito romântica. Eis a sua questão! Confesse: quantas horas semanais você gasta conversando sobre encontros e desencontros sentimentais com as suas amigas? Aliás, conversando não. Analisando, destrinchando... Mas isso não quer dizer que você só questione a existência de príncipe encantado, não. A vida adulta hoje não está fácil para ninguém, como bem mostram as 100 crônicas de "Doidas e Santas" (2008), que retratam os sabores e dissabores da vida sentimental e prática nas grandes cidades.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Citar a fonte não dói!

Fiquei com uma vontade incrível de publicar o poema do Emílio Moura. Até porque adoro ler, conhecer e valorizar poesia e os poetas brasileiros que constroem belas obras de arte que merecem ser apreciadas.
Manifesto aqui a minha repulsa pelo crime de plágio. Concordo e apoio a atitude da Luma do blog Luz de Luma, yes party!. Temos que denunciar e repudiar o blogueiro parasita.

Em setembro de 2008 publiquei um texto "Denunciando o plágio!" revelando um crime desses que ocorreu com meu amigo Joeldo Holanda.
Agora, mais do que nunca, estou participando da campanha pela originalidade da blogosfera brasileira. Como dizia no título desta postagem, citar a fonte e reconhecer os direitos do autor é fundamental e não custa nada. Citar a fonte não dói!
Canção








Viver não dói.
O que dói é a vida que se não vive.
Tanto mais bela sonhada,
quanto mais triste perdida.

Viver não dói. O que dói
é o tempo, essa força onírica
em que se criam os mitos
que o próprio tempo devora.

Viver não dói. O que dói
é essa estranha lucidez,
misto de fome e de sede
com que tudo devoramos.

Viver não dói. O que dói,
ferindo fundo, ferindo,
é a distância infinita
entre a vida que se pensa
e o pensamento vivido.

Que tudo o mais é perdido.


...........................................
Sobre o autor:
Emílio Moura - para os amigos, "poeta Emílio" - nasceu em Minas, em 1902. Ao lado de Carlos Drummond de Andrade e Pedro Nava, fez parte da célebre geração que renovou a literatura na Belo Horizonte dos anos 20 e 30. Embora pouco lido e conhecido ("poeta ainda não bastante admirado", na expressão de Otto Maria Carpeaux), é um dos nomes importantes do modernismo brasileiro.
.......................................................
Fontes:
Blog Luz de Luma, yes party!: http://luzdeluma.blogspot.com/
Página pessoal de Emilio Moura: http://emiliomoura.br.tripod.com/poemas.htm

sábado, 1 de agosto de 2009

Um homem inteligente falando sobre mulheres...


COMO CUIDAR DE UMA MULHER


Por Alberto Wellisch Levi
O desrespeito à natureza tem afetado a sobrevivência de vários seres e entre os mais ameaçados está a fêmea da espécie humana. Tenho apenas um exemplar em casa, que mantenho com muito zelo e dedicação, mas na verdade acredito que é ela quem me mantém. Portanto, por uma questão de auto-sobrevivência, lanço a campanha “Salvem as Mulheres!”
Tomem aqui alguns conhecimentos em fisiologia da feminilidade a fim de que preservemos os raros e preciosos exemplares que ainda restam!
Habitat: Mulher não pode ser mantida em cativeiro. Se for engaiolada, fugirá ou morrerá por dentro. Não há corrente que as prenda e as que se submetem à jaula perdem o seu DNA. Você jamais terá a posse de uma mulher, o que vai prendê-la a você é uma linha frágil que precisa ser reforçada diariamente.
Alimentação correta: Ninguém vive de vento. Mulher vive de carinho. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ela não receber de você vai pegar de outro. Beijos matinais e um “eu te amo” no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Um abraço diário é como a água para as samambaias. Não a deixe desidratar. Pelo menos uma vez por mês é necessário, senão obrigatório, servir um prato especial. Flores também fazem parte de seu cardápio - mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade.
Respeite a natureza: Você não suporta TPM? Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia, discutir a relação... Se quiser viver com uma mulher, prepare-se para isso. Não tolha a sua vaidade. É da mulher hidratar as mechas, pintar as unhas, passar batom, gastar o dia inteiro no salão de beleza, colecionar brincos, comprar sapatos, ficar horas escolhendo roupas no shopping. Só não incentive muito estes últimos pontos ou você criará um monstro consumista.
Cérebro feminino não é um mito: Por insegurança, a maioria dos homens prefere não acreditar na existência do cérebro feminino. Por isso, procuram aquelas que fingem não possuí-lo (e algumas realmente o aposentaram!). Então, agüente mais essa: mulher sem cérebro não é mulher, mas um mero objeto de decoração. Se você se cansou de colecionar bibelôs, tente se relacionar com uma mulher. Algumas vão lhe mostrar que têm mais massa cinzenta do que você. Não fuja dessas, aprenda com elas e cresça. E não se preocupe, ao contrário do que ocorre com os homens, a inteligência não funciona como repelente para as mulheres.
Não confunda as subespécies: Mãe é a mulher que amamentou você e o ajudou a se transformar em adulto. Amante, é a mulher que o transforma diariamente em homem. Cada uma tem o seu período de atuação e determinado grau de influência ao longo de sua vida.
Não faça sombra sobre ela: Se você quiser ser um grande homem tenha uma mulher ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ela brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ela estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda. (tem gente que já sentiu isso na pele). Aceite: mulheres também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar. O homem sábio alimenta os potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. Ele sabe que, preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo.
Fonte: Recebi esta mensagem por e-mail e resolvi postar na íntegra.

Sem comentários!


Não posso dizer que ele acertou em tudo, mas já está seguindo por um caminho ótimo, inclusive incentivando os colegas do sexo masculino a respeitarem as mulheres.
O que vocês acham?