quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Obrigada Lulu


Nesta semana asssisti ao show de Lulu Santos aqui em Brasília. Um milagre aconteceu.
Cantei, sorri, gritei e dancei muito.
Encontrei dentro de mim uma energia que parecia não existir.
Durante os preparativos antes do evento, fiquei naturalmente ansiosa, preocupada. As colegas insistiram. "Vamos lá! Será uma oportunidade única!"
Ainda bem que não resisti muito.
Esqueci timidez, vergonha e tudo mais.
Valeu a pena! Liberei geral.
Exorcizei todos os monstros e fantasmas. Nem preciso dizer que me senti com 20 anos novamente, se bem que naquela época eu só curtia as músicas pelo rádio enquanto corria de um emprego pro outro. Nunca tinha assistido um show e sentido a energia deste artista assim tão perto.
Lulu conseguiu reanimar a juventude em mim.
Quem diria? Pressão alta? Cansaço? Onde? Quando? Não me reconheci.
Parece que os exercícios físicos e a dieta já estão fazendo efeito.
Quero mais, muito mais, qualidade de vida, saúde e força pra sacudir a poeira e dar a volta por cima.

Lulu Santos - Toda forma de amor/ Um certo alguém/ O último romântico



Toda Forma de Amor/Um Certo Alguém/O Último Romântico
(Acústico MTV)

Eu não pedi pra nascer
Eu não nasci pra perder
Nem vou sobrar de vitima
das circunstâncias
Eu tô plugado na vida
Eu tô curando a ferida
Às vezes eu me sinto
uma bala perdida

Você é bem como eu
Conhece o que é ser assim
Só que dessa história
ninguém sabe o fim
Você não leva pra casa
e só faz o que quer
Eu sou um homem
e diz você qual é?

E a gente vive junto
E a gente se dá bem
Não desejamos mal a quase ninguém
E a gente vai à luta
E conhece a dor
Consideramos justa
Toda forma de amor

Quis evitar teus olhos
Mas não pude reagir
Fico à vontade então
Acho que é bobagem
A mania de fingir
Negando a intenção

E quando um certo alguém
Cruzou o teu caminho
Te mudou a direção

Chego a ficar sem jeito
Mas não deixo de seguir
A tua aparição

E quando um certo alguém
Desperta o sentimento
É melhor não resistir
E se entregar

Me dê a mão
vem ser a minha estrela
Complicação
tão fácil de entender
Vamos dançar
luzir a madrugada
Inspiração
pra tudo que eu viver
Que eu viver, uoh, uoh

E quando um certo alguém
Desperta o sentimento
É melhor não resistir
E se entregar

Faltava abandonar a velha escola
Tomar o mundo feito Coca-Cola
Fazer da minha vida
Sempre o meu passeio público
E ao mesmo tempo fazer dela
O meu caminho só, único

Talvez eu seja o último romântico
Dos litorais deste Oceano Atlântico
Só falta reunir a Zona Norte à Zona Sul
Iluminar a vida
Já que a morte cai do azul

Só falta te querer
Te ganhar e te perder
Falta eu acordar
Ser gente grande pra poder chorar

Me dá um beijo, então
Aperta a minha mão
Tolice é viver a vida assim
Sem aventura
Deixa ser
Pelo coração
Se é loucura então
Melhor não ter razão

Me dá um beijo, então
Aperta a minha mão
Tolice é viver a vida assim
Sem aventura
Deixa ser
Pelo coração
Se é loucura então
Melhor não ter razão.

Um comentário:

Grace Olsson disse...

Lu, pequenos momentos desses faxsaem toda a diferenca. brigue pela sua felicidade a vida esfuziante que tem dentro d eti.bjs e dias felizes